Criança com aparelhoDentes alinhados, gengivas saudáveis – a prevenção começa cedo para que as crianças tenham os melhores resultados com a chegada dos dentes permanentes.

Você já ouviu falar de mordida profunda? Ela também é chamada de sobremordida.

Normalmente, ao fecharmos a boca, os dentes de cima, os chamados incisivos superiores, recobrem os dentes de baixo parcialmente. Ou seja, no sorriso com os dentes cerrados, parte dos dentes inferiores é visível.

Quando ocorre dos dentes inferiores estarem cobertos ou quase totalmente cobertos pelos superiores, temos a mordida profunda.

Ela pode se manifestar na infância e, dentro das possíveis causas, a contribuição genética é marcante. Na criança, portanto, pode ser necessário um controle do crescimento dos ossos dos maxilares. Esse controle do crescimento será realizado com a utilização de aparelho ortodôntico.

O início do tratamento, quando a criança não apresenta outras alterações ao mesmo tempo, em geral ocorre após os oito anos de idade. Mas é importante o acompanhamento de um odontopediatra e ortodontista desde cedo.

A mordida profunda não tratada pode resultar em problemas nas gengivas, desgastes nos dentes e até mesmo um travamento do crescimento da mandíbula.

Assim como uma boa escovação, o cuidado com o alinhamento dos dentes é importante para a saúde bucal.

Por Maria Dolores
É ortodontista, mestre em odontopediatria e professora de ortodontia do CEO-IPSEMG. Adora sorrisos e é mãe do Pedro, em plena adolescência.
www.programapepo.com.br | mdoloresfernandes@yahoo.com

Originalmente publicado no site Na pracinha
http://napracinha.com.br/2017/04/crianca-com-aparelho-iii-mordida-profunda/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*