Por incrível que pareça ainda existem famílias que acham que oferecer açúcar para menores de 01 ano não tem problema algum e que o bebê deve se acostumar com a alimentação da família.

Em primeiro lugar, na alimentação da família o açúcar deve ser evitado ao máximo: as guloseimas devem ser deixadas para momentos esporádicos como festinhas e visitas. No dia a dia não há necessidade de inserir alimentos com excesso de açúcar em nossa alimentação.

Ao oferecer açúcar para seu bebê estará modificando o real paladar do alimento, e a partir daí quando o alimento for oferecido na forma natural o bebê irá rejeitar. Exemplos: frutas ou sucos adoçados.

O açúcar além de fornecer muita energia (caloria) não fornece nenhum nutriente importante, ou seja, não alimenta. E esse excesso de energia no futuro é um dos fatores da obesidade e diabetes.

As crianças que começam a consumir açúcar cedo tem a tendência a rejeitar mais ainda alimentos saudáveis e fica cada vez mais difícil recuperar a alimentação posteriormente.A recomendação é evitar o açúcar antes dos 02 anos de idade, tanto açúcar de adição (aquele que colocamos nos sucos e outros), como açúcar como ingrediente (que faz parte de preparações como sobremesas, balas, sorvete).
E lembre-se: o bebê nunca provou açúcar então ele não sente vontade como sentimos de comer algo doce.

Por Laura Rangel
Nutricionista formada pela Universidade Federal de Viçosa é especialista pela Universidade Federal de Lavras e Universidade Veiga de Almeida. Possui experiência de 12 anos em alimentação e nutrição escolar e infantil. Proprietária da Comidinhas Gourmet – especializada em papinhas infantis e acompanhamento nutricional da família. É mãe da Sabrina. lauramenezes17@gmail.com – www.comidinhasgourmet.com

Originalmente publicado no site Na pracinha
http://napracinha.com.br/2016/08/nao-ofereca-acucar-para-os-bebes/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*